Programas de atividade física para pessoas da terceira idade integram a quarta posição na lista das tendências fitness para 2019, segundo relatório da American College of Sports Medicine (ACMS). Em todo o mundo, as pessoas estão vivendo mais, e consequentemente, podem direcionar seu foco para uma maior qualidade de vida, conseguindo assim, permanecer saudáveis por mais tempo.

No Brasil, academias e centros de treinamento com diferentes tamanhos e propostas têm criado ou adaptado seus serviços para atender às necessidades específicas desse público.  Mais do que isso, têm contratado profissionais aptos a lidar com idosos (ou capacitado os já contratados) para oferecer o apoio técnico necessário, sem deixar de lado a empatia e o cuidado.

No entanto, as adaptações implementadas pelos estabelecimentos no sentido de apoiar essa “revolução da longevidade”, não devem terminar aí.  É de extrema importância que o espaço físico – independentemente das modalidades de treino oferecidas – também reflita esse mindset de acolhimento. Para isso, o local de treino, além de confortável, deve oferecer segurança.

Vejamos alguns exemplos: para facilitar a acessibilidade do espaço e minimizar possíveis acidentes, o ideal é evitar ao máximo desníveis. Outra medida que garante segurança é a instalação de barras para apoio nas paredes dos locais reservados aos sanitários e chuveiros.

Além desses pontos, outra solução interessante é a instalação de assentos para descanso na recepção do local e ao longo da área de treino, entre os aparelhos, a exemplo do que fizemos em nosso projeto para Ecofit Aclimação.

O mais importante é sempre ter em mente que as pessoas são mais do que suas especificidades, portanto, boa iluminação, quantidade suficiente de bebedouros e espaço para alimentação e socialização são bem-vindos em uma academia para idosos, como seriam em qualquer outro tipo de negócio fitness.