• Recepção de academia: o que não pode faltar?

      recepção de academia

      Em geral, ao entrar em um ambiente, a primeira impressão é a que fica. Investir em uma boa recepção para a sua academia deve ser prioridade, afinal, este costuma ser o primeiro contato dos seus possíveis alunos com o espaço. O cuidado é mais amplo do que parece: vai desde a limpeza até a decoração.

      Quando o assunto é recepção, até os mínimos detalhes podem fazer a diferença. Por isso, reunimos as principais estratégias que você deve adotar para garantir um resultado assertivo.

      Agrade seu público

      Nesse tipo de ambiente, os visitantes costumam buscar segurança e acolhimento. É importante se lembrar de que começar a frequentar uma academia demanda um tempo considerável da rotina, então, a decisão do espaço ideal costuma ser bem avaliada pelos consumidores. Além de um bom atendimento, o ambiente deve ser limpo e organizado.

      Já no caso do design, toda estratégia vai depender tanto das particularidades do espaço quanto do público-alvo da marca, levando em conta as preferências. Investir em uma academia instagramável desde a recepção é o ponto chave para um conjunto mais atraente.

      Pense em elementos decorativos criativos que atraiam, mas evite exagerar para não causar poluição visual. A frase “menos é mais” também se aplica nesse caso.

      Não tenha medo de inovar

      Em relação à estrutura do espaço, os elementos podem ser distribuídos estrategicamente para dar sensação de conforto e confiança. Caso o espaço seja amplo o suficiente, por exemplo, uma boa escolha é garantir assentos na parte da recepção, até mesmo para atender possíveis acompanhantes.

      Porém, não existe um manual que funcione para todos os casos e algumas regras “antigas” já não fazem mais sentido no presente. O balcão, por exemplo, não é indispensável na recepção da sua academia. Eu, inclusive, já testei projetos sem ele e os resultados foram positivos. 

      Portanto, se você tem uma ideia que fuja do convencional, é perfeitamente possível que ela seja estudada, adaptada e aplicada na prática. 

      Funcionalidade

      Geralmente, a recepção tem todo o controle interno da academia. Portanto, além de pensar nos seus clientes, é importante levar em consideração o trabalho que será executado no dia a dia. O ambiente deve ser confortável, funcional e seguro em relação às atividades internas do espaço, sempre com muita discrição.

      Garantir um bom resultado, levando em conta diversos fatores, é sempre o meu maior objetivo. Arquitetura e estratégia funcionam muito bem juntas!

  • Como otimizar o espaço da academia

      Muitos empreendimentos, quando iniciados, não seguem um “padrão” extremamente linear e bem definido. No caso das academias, por exemplo, algumas costumam ser em imóveis adaptados, principalmente em grandes metrópoles, onde não é muito comum encontrar um imóvel ideal em determinadas situações. Quando isso ocorre, a primeira coisa que vem na cabeça de quem pensa em construir algo desse porte é: como otimizar o espaço da academia.

      Como otimizar o espaço da academia

      • É fundamental que haja uma proporção entre áreas de exercício e as outras áreas da academia, como conforto, conveniência e operacional;
      • A porcentagem de cada área depende do perfil da academia: para as convencionais, 70% da área é de exercício, para estúdios, 80%, para academias tipo clube, 60%;
      • O empresário tem dificuldade de entender que muitas vezes ele não atinge a capacidade máxima por ter muitos equipamentos e áreas de exercício. Parece um contra-senso, mas essa proporção certa é que faz a academia ter a máxima ocupação.

      Espaço seguro e confortável

      Outro fator que interfere na otimização do espaço da academia é deixá-lo em compatibilidade com as modalidades oferecidas ali. Para isso, é extremamente importante que ele seja descontraído e muito seguro.

      Nesse caso, vale a pena se atentar ao fluxo de circulação no local da melhor maneira possível para evitar que os alunos trombem em aparelhos ou tropecem em itens espalhados.

      Além disso, é importante não colocar mais ambientes do que espaço suporta. O que diferencia uma academia considerada pequena de uma academia na mesma metragem considerada de alto padrão é que na pequena todos os espaços são apertados, enquanto na outra há menos ambientes e todos são confortáveis.

      Aparelhos e móveis desenhados sob medida para cada academia

      Além disso, quando o espaço é reduzido, talvez seja preciso abrir mão de alguns aparelhos específicos e investir em outros multifuncionais, por exemplo. O tamanho dos equipamentos pode influenciar na distribuição do ambiente. Nesse caso, opte por uma aparelhagem menor e que atenda o seu público-alvo.

      Os acessórios também podem ser ótimos aliados, assim como a decoração. Uma opção é utilizar ganchos, nichos e prateleiras para otimizar melhor o espaço e distribuir outros equipamentos, como anilhas e halteres.

      Fora isso, sempre que possível, é válido utilizar móveis planejados, pois eles ocupam somente a metragem necessária e não “roubam” centímetros de circulação preciosos.

  • Academia instagramável: como investir nesse diferencial?

      Você vê um lugar bonito e já pensa em tirar fotos e vídeos para postar nas redes sociais? Estamos sempre conectados e até mesmo os treinos se tornaram constantes momentos de registros e compartilhamentos. Por isso, quem investe na arquitetura de uma academia instagramável, com espaços distribuídos de forma harmônica, já sai na frente. Além de proporcionar um ambiente agradável, essa estratégia contribui para que você sempre seja visto no mundo digital.

      Por onde começar?

      Começar um espaço do zero levando em consideração a estética dos dias atuais é uma saída assertiva – já que o resultado fica incrível e moderno. Por outro lado, caso já haja uma estrutura e ela esteja desatualizada, o trabalho será mais intenso. 

      Embora cada local deva ser pensado de forma individual, pequenas mudanças já podem fazer com que seu espaço fitness se torne mais instagramável e se destaque da concorrência. Portanto, separei dicas que irão te ajudar a investir nesse diferencial!

      Decoração personalizada

      Nada melhor que deixar seu espaço aconchegante para seus clientes. Uma decoração que combine com seu público-alvo não vai auxiliar apenas na beleza da academia, mas também na sensação de pertencimento dos alunos. Dessa forma, o primeiro passo é identificar as preferências deles para, posteriormente, investir em itens que combinem com a sua identidade visual.

      Algumas boas escolhas são frases e elementos decorativos criativos que remetem ao universo fitness, um cantinho especial com quadros históricos do espaço… Aqui, a criatividade e a estratégia se unem!

      Iluminação

      Mesmo que as câmeras atuais sejam de boa qualidade, além de aumentar a produtividade dos alunos, um ambiente bem iluminado faz toda a diferença para uma bela foto. Para tornar um determinado espaço da sua academia instagramável, invista em spots de LED distribuídos pelo ambiente.

      Se a sua academia oferece aulas de bike indoor e até mesmo dança, uma ótima opção é o investimento em uma iluminação diferenciada, com o uso de globo de espelhos e luzes coloridas. Lembre-se: A imagem é um verdadeiro cartão de visita e, quando o assunto é academia, a história não é diferente.

      Uso de espelhos

      Aqui, a dica é equilibrar funcionalidade e estética. Eu, particularmente, não sou a favor do uso de espelhos apenas para preencher paredes vazias. Se usados com moderação e em espaços necessários (nas salas de ginástica e no peso livre) eles podem enriquecer seu espaço e deixá-lo mais agradável visualmente, estimulando a rotina de treino dos alunos – e a sua divulgação por meio dos cliques nas redes.

      Arquitetura é parte da Gestão!  Use e abuse!

      Bom projeto!

  • A Nova Arquitetura para as Academias

      A Nova Arquitetura para as Academias

      por Patricia Totaro

       

      Fazer a gestão focada no seu cliente é a única maneira de ter uma academia de sucesso!

      E o cliente das academias mudou. O que funcionava há alguns anos não tem mais sentido. É hora de dar um passo à frente e mostrar para o mundo que as academias são um lugar onde se promove a saúde e a prevenção à doenças. 

      Esse reposicionamento do nosso mercado passa necessariamente pela Arquitetura, além da comunicação e da conscientização dos profissionais que atuam em academias!

      O primeiro passo é tirar da arquitetura os elementos que caracterizam o excesso de preocupação com a forma física como excesso de espelhos e imagens de pessoas.

      Em seguida, devemos  planejar as áreas de exercício de forma a facilitar o uso pelos iniciantes. E nesse ponto vale repensar de que forma o professor deve apresentar cada equipamento e os exercícios para os clientes. Será que os nomes técnicos das máquinas, tão comuns para quem está habituado ao ambiente de academia não intimida os novos clientes? Será que logo ao começar eles precisam saber o nome correto dos músculos?

      Toda a jornada do cliente deve ser repensada.

      Nesse momento temos 4 tipos de clientes:

      • os que nunca frequentaram academias, entenderam a necessidade da atividade física direcionada, mas não se sentem à vontade nesse  ambiente;
      • os que estavam habituados a frequentar e só estão voltando agora, ou seja, ficaram parados quase um ano e tem dificuldade de retornar e 
      • os que não se distanciaram da atividade física e já voltaram logo na reabertura. Esse é o único que não se sente intimidado, mas ele também voltou com outras expectativas.
      • o que não mudou, a minoria.

      Se continuarmos oferecendo o mesmo estilo  de ambiente (e de atendimento) que há um ano atrás, podemos perder grande parcela desse cliente em potencial.

       

      O cliente atualmente, em sua grande maioria quer:

      • segurança
      • ambientes acolhedores
      • espaços confortáveis

       

      A Nova Arquitetura prioriza o conforto e o acolhimento, com muitos elementos que não são típicos de academia antigas, como vegetação, móveis confortáveis, espaços para trabalhar e espaços de descompressão ou meditação.

       

      Fique atento às mudanças do consumidor !!! Na dúvida, faça pesquisas para conhecer seus novos hábitos de consumo e use o resultado para entregar a seus cliente um ambiente surpreendente.